A história da nigeriana que viu seu marido perder a vida diante de seus olhos por escolher não abandonar a fé

Como seria para você, ver diante de seus olhos a pessoa amada ser assassinada por terroristas islâmicos por não renunciar a fé em Jesus Cristo? Teria forças para continuar? Iria permanecer com a fé que seu amor deu a vida para proteger? Ana, uma nigeriana de 50 anos de idade, passou exatamente por esta situação e não voltou atrás com suas crenças, seu coração em nenhum momento deixou de amar Jesus.

Ana viu seu marido ser porto pelos terroristas após ele não querer de jeito nenhum renunciar a fé que tinha. A mulher contou que essa perseguição não serve para os planos dos bandidos, apenas serviu para aumentar ainda mais a fé que já era grande. Em entrevista ao Guiame, Ana disse que tudo serviu como um incentivo para continuar nessa jornada de Deus.

Ana é filha de um africano tradicionalista que veio para o cristianismo, foi criada no nordeste da Nigéria e lá aprendeu muitos valores cristãos. Ela já conhecia Deus, porém, a decisão de se entregar verdadeiramente para Jesus só veio aos seus 14 anos de idade, quando um professor de estudos bíblicos abriu sua mente.

Este professor lhe ensinou que não basta ir para a igreja, não é só frequentando cultos que se consegue uma vaga no céu. Ana fez questão de relembrar a data em que o homem lhe deu tais explicações, abril de 1982 e disse que seu coração queimava, implorava para que Jesus tomasse conta de sua vida.

Ana contou que estavam de saída da cidade em um carro com outro casal quando foram emboscados por militantes do Boko Haram, eles ficaram presos no meio da estrada e não tinha como escapar. Os militantes abordam todos eles e pediram que seu marido e o outro homem saíssem do veículo.

A primeira pergunta foi se eles eram infiéis ou muçulmanos, o marido de Ana disse que era um cristão e não deu nem tempo de pedir para não tirar a vida de seu amado, eles atiraram e mataram os dois. Por alguma razão não tiraram sua vida, apenas roubaram tudo de valor e ordenaram que ela fosse embora levando algumas crianças feridas. Ana lamenta que eles não deixaram que levasse o corpo de seu marido, disseram que um infiel não merecia ser enterrado.

Escrito por Redator Seguindo News

Escrevo sobre os mais diversos temas. Prezo pela parceria com os publishers. Os divulgadores que precisam de matérias específicas podem solicitar.