Padre Robson tem nome envolvido em mais uma denúncia e sua situação pode se complicar; detalhes vem à tona

Mais uma investigação está em andamento.

E parece que as polêmicas envolvendo o nome do padre Robson de Oliveira não param. Com o andamento das investigações, cada vez mais tem sido descoberto sobre o religioso. E desta vez, de acordo com o Ministério Público da região de Goiás, o sacerdote comprou uma residência no valor de 1,1 milhão de reais utilizando o dinheiro doado por seus fiéis através da Afipe (Associação Filhos do Pai Eterno). Está casa foi dada de presente para que os seus pais morassem.

Os investigadores afirmam que a casa foi comprada no nome de uma mulher que teria sido utilizada como “laranja”. A Afipe e a defesa do padre continuam negando qualquer irregularidade.

Nesta segunda-feira, dia 7 de dezembro, novamente ele foi denunciado por crimes de organização criminosa, apropriação indébita, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. Além dele, se investiga a participação de outras 17 pessoas no crime. Seus nomes foram citados na denúncia oficial feita pelo MP-GO.

O advogado encarregado de realizar a defesa do padre, Pedro Paulo de Medeiros, se limitou a dizer que não existia nenhuma novidade e que era apenas a justiça pública tentando se envolver novamente em assuntos de entidades privadas.

Ele ainda complementou que apenas está aguardando a decisão que já considera unânime do Tribunal de Justiça, que consideraria o padre Robson inocente.

A Afipe apenas se limitou a dizer que não é parte das investigações e que não tem conhecimento das denúncias.

 

Escrito por Juliana Gomes De Souza

Colunista de notícias sobre diversos assuntos. Apaixonada por literatura e a arte da escrita. Escrevo sobre tudo que envolve o mundo do entretenimento, além de falar das principais noticias sobre o dia a dia.