Vaticano faz empréstimo bilionário para construir imóveis de luxo e situação complica

O recurso equivale a cerca de R$ 1,5 bilhão e o cardeal acusado de má conduta já foi recusado a renunciar.

O Vaticano precisou vender alguns ativos de caridade para conseguir dinheiro suficiente que foi usado para pagar um empréstimo no valor de R$ 1,58 bilhão, o dinheiro foi obtido junto ao Credit Suisse.

Boa parte do dinheiro emprestado foi empregado na construção de imóveis de luxo na cidade de Londres e segundo a revista Veja, a transação só foi possível por causa de uma carteira de títulos que ficou com o banco suíço.

A Igreja Católica informou que essa carteira de títulos é ‘derivada de doações’. Ainda segundo a reportagem da Veja, metade do patrimônio líquido do Vaticano nesta carteira de R$ 3,47 bilhões, foi contabilizada pelo Athena Capital.

Os gestores utilizaram o dinheiro para a construção de um edifício comercial que fica em um condomínio de luxo e o porta-voz do Vaticano chegou a informar no início deste ano que a construção deste prédio foi uma ‘grande perda de dinheiro’.

Raffaele Mincione, proprietário do fundo, foi acusado de usar o dinheiro para seus próprios interesses, mas ele negou tudo e disse apenas que o investimento em imóveis na cidade de Londres é sempre uma operação especulativa.

Até o cardeal Giovanni Angelo Becciu, que para muitos é um dos nomes mais importantes da Igreja Católica, acabou renunciando e isso se deu após um pedido feito pelo próprio Papa Francisco.

No ano passado, cinco funcionários do Vaticano acabaram sendo suspensos após a polícia apreender vários documentos e também computadores. A situação continua complicada para a Igreja Católica, mas o caso continua sendo investigado.

 

Escrito por Russel Morais

Escrevo notícias sobre o mundo dos famosos, os últimos acontecimentos do Brasil e no mundo, além de curiosidades, dicas, economia, tecnologia.